Quer que seu imóvel valorize? Respeite seu vizinho!

Seja para investimento ou para morar, não é possível mais ignorar que os imóveis em condomínios são o tipo de organização mais comum quando se fala em residência nos dias de hoje. E também não importa a destinação que você pretende com o seu imóvel em condomínio, a expectativa é que ele sempre valorize, não é? Neste artigo, explico um pouco sobre as questões que envolvem a relação entre o respeito às regras do condomínio e a valorização do seu imóvel.

Para falar de condomínio nós não podemos deixar de citar o grande jurista Clóvis Beviláqua. Beviláqua tem uma frase célebre sobre a propriedade e sobre o condomínio. “O condomínio é o estado anormal da propriedade”. E o que ele quis dizer com isso? O estado normal é a exclusividade da propriedade. O proprietário pode dar o destino que desejar à propriedade. O proprietário, sem perguntar a ninguém, pode usar, gozar ou fruir, dispor, reivindicar e até mesmo não usar. Traduzindo: o dono pode alugar o apartamento que é dele, pelo que preço que ele quiser, para quem ele quiser. Ele pode emprestar, pode doar, pode vender etc.

No caso do condomínio, vários proprietários compartilham esses poderes da propriedade. Imagine que um pai morre e deixa um único apartamento para dois irmãos. Esses dois irmãos, no processo de herança, tornam-se donos simultaneamente desse imóvel. Eles são condôminos. São donos ao mesmo tempo.

Existem vários tipos de condomínio. O voluntário, o necessário, e os especiais. Entre eles vou destacar um que merece nossa atenção. Estou falando do seu prédio, daquela casa que você comprou em Gravatá ou Carneiros… um único terreno onde existem várias casas, ou apartamentos, flats, etc. Uma combinação de áreas privativas, só o proprietário tem o domínio, e áreas comuns, onde estão as áreas de lazer, circulação, recepção, guarita, jardins, tudo isso é área comum.

É área privativa e área comum dentro de um mesmo condomínio, edilício.

Muitos dos nossos leitores moram em um… e aqui também moram muitos problemas. Os piores são os da convivência. Morar em condomínio não é fácil. Ali, no condomínio, é bem claro que o direito de um começa onde termina o do outro.

E para tentar ajudar as pessoas a conviver, pessoas sonharam com a casa própria, pouparam anos, adquiriram a sua casa, sua vida, para viver em comunidade, e o que encontram é o desrespeito a regras de convivência. Ai, se institui uma convenção de condomínio que vira a lei do condomínio para justamente ajudar na boa convivência entre aqueles que são coproprietários daqueles bens.

Na Convenção se estabelecem os direitos, mas o deveres também, e o principal deles é respeitar os direitos dos outros. O pior é que o vizinho que não respeita o outro provoca ele mesmo a desvalorização daquele bem que ele tanto se esforçou para adquirir.

Chega um dia que ele quer vender o imóvel e o empreendimento está desvalorizado porque ele mesmo ajudou a criar uma imagem de que não valia a pena morar naquele prédio. Acredito essa ser a grande dica de nosso post de hoje.

Quando você morar em condomínio, respeite o seu vizinho, porque quando você respeita ele, respeita também o investimento que você fez no seu imóvel.

#direitoimobiliário #condominios #imóveis #imóveisrecife #imóveispernambuco #corretordeimóveis #lardossonhos #aluguelportemporada

Participe da discussão

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Comparar imóveis

Comparar